FAQ - Dúvidas Comuns

O que é Backing Track (BT)?

Trata-se de uma música de fundo, banda de apoio ou faixa de apoio. É um tipo de áudio baseado na obra original (não oficial) de uma banda/artista, entretanto, criada propositalmente sem o som de um instrumento específico para que possamos reproduzir o respectivo instrumento pessoalmente sob o som de acompanhamento que a BT oferece. Assemelham-se aos famosos Playbacks, porém, mais indicadas a 'não-vocalistas'. As BTs são ideais para treinamento, estudo e/ou prática do instrumento, afinal, nem sempre você terá uma banda para lhe acompanhar em todos os lugares. E é aí onde as BTs entram. Você pode tocar sua música favorita, sozinho(a), sem precisar de uma banda física. Mas terá o apoio musical de uma "banda virtual" — cujo proporciona um arranjo similar ao original — para não deixar a música vazia.

Utilização e Benefícios das BTs

Seu uso particular é mais comum. Aqueles músicos que curtem tocar seus instrumentos em casa, sem compromisso, podem recorrer às backing tracks. Contudo, algumas são utilizadas por músicos solos (exemplo: voz e violão), providenciando a "cozinha instrumental" como base para o show. É interessante a finalidade geral e anárquica desse tipo de áudio. Ao mesmo tempo que as BTs são usadas por músicos experientes, elas também auxiliam na aprendizagem didática. Muitas escolas e conservatórios de música utilizam as BTs como ferramenta de treinamento para seus alunos, afinal, são válidas acima de tudo como acompanhamento musical, independente do nível técnico, além de mais agradáveis que os clássicos metrônomos.

Como remover o instrumento da música?

Impossível. Não perca seu precioso tempo correndo atrás de programas com esse pseudo propósito. Uma vez que o áudio é mixado, todas as pistas são fundidas em uma única trilha, e não há como remover/isolar um instrumento sem afetar os demais. O máximo que essas ferramentas conseguem é diminuir a frequência de grave, médio ou agudo para tentar atingir um instrumento específico. A conclusão é que você terá um resultado com péssima qualidade. O instrumento será apenas diminuído, sobretudo, a música inteira será prejudicada. É a mesma coisa que tentar extrair os ovos de um bolo já assado.

Diferença entre Backing Track, Playback e derivados

Podemos dizer que todos esses conceitos referem-se à uma mesma aplicação, incluindo as Jams (áudio para improvisação). Mas existe uma peculiaridade a se destacar. ➜ Os Playbacks (que por vezes também são conhecidos como Karaokês) são destinados apenas à cantores, pois incluem todos instrumentos (exceto a pista vocal); ➜ As Backing Tracks (ou Música de Acompanhamento), que também podem ser usadas como Playbacks (para músicos que fazem voz e violão, por exemplo), proporcionam algo global, podendo atender qualquer classe instrumentista. Inclusive, é um termo genérico aplicado em pesquisas que tendem a destacar um instrumento em si. Por exemplo: Bass Backing Track (para contrabaixo), Guitar Backing Tracks (para guitarra), e por aí vai; ➜ Drumless (ou também Play Along é uma conotação usada mais por bateristas, para encontrar músicas sem a faixa de bateria. Contudo, o termo Play Along às vezes é utilizado para enfatizar outros instrumentos também, mas no caso de bateria, Drumless é mais indicado; ➜ As Jams, embora consideradas Backing Tracks também, declinam-se um pouco da finalidade padrão. São áudios independentes, criados normalmente com uma base para improvisos. Um uso comum das Jams são para fins de treinos técnicos, pois as Jams são direcionadas a gêneros, compassos e notas específicos. Por exemplo: Jam de Jazz (uma base do gênero de jazz é montada), Jam em Am (uma base qualquer para você solar na tonalidade de Lá Menor), etc; ➜ Metrônomo não é considerado uma Backing Track e não deve ser confundido com essas variações acima. Ele serve apenas como uma marcação, contagem, definido de acordo com o BPM (tempo) da música. Figurativamente explicando, é uma marcação ao estilo tic-tac: 1, 2, 3, 4 - 1, 2, 3, 4... Existem alguns metrônomos com ritmo, onde um beat percusivo é incluído. Nós fornecemos esses dois tipos de metrônomos no site. Veja aqui. Existem inúmeros termos associados a esses tipos de arquivos. Os nomes podem variar. Sobretudo, a pronúncia pode ser encurtada, como 'backtrack', 'bt' e por aí vai...

Como alterar o tom e tempo?

Fornecemos essa ferramenta gratuita e online onde você poderá realizar esses ajustes à vontade. Porém, se você pretende usar o alterador em alguma BT do site, você deve primeiro baixar a BT e então iniciar o uso da ferramenta.

Como posso contribuir com o site?

Será de grande valia receber sua contribuição, pois resultará em um crescimento contínuo do site. Para enviar suas produções, visite esta página e faça o upload do arquivo.

Qualidade e Anotações

Todas as BTs são enviadas e disponibilizadas em formato MP3, com taxas de bit de 320kbps e sample rate de 48000 KHz. As músicas são feitas por usuários domésticos, através de programas relativos. Como depende de como ela foi criada, poderá haver uma certa discrepância na qualidade de uma para outra. No entanto, recomenda-se a utilização de um fone de ouvido para ouvir as músicas com maior precisão. Mas se a qualidade estiver péssima, você pode reportar para que a BT seja revisada e/ou apagada. Dependendo do contribuínte, o Tom correspondente à música é informado pelo usuário durante o upload. O BTB não é responsável pela legitimidade dessa informação. Portanto, se estiver incorreto, pedimos que nos comunique também.

Como plugar o instrumento no PC?

Bem, existem inúmeras formas de se fazer isso. O método mais indicado é o uso de placas externas, como dispositivos Power Click ou Guitar Links ― que fornecem mais qualidade no envio/retorno do sinal e suportam conexões P10, P2, etc. Mas, claro, existe a forma convencional, onde é necessário ter um plug adaptador P10/P2 (para conectar o equipamento na saída de áudio do computador) ou ter um cabo próprio para isso. No entanto, é uma péssima ideia pra quem valoriza a qualidade do som!

Catálogo Premium

Na página de alguns artistas, a lista de faixas "PREMIUM" deles pode estar disponível descritivamente. Essa lista faz parte do nosso Portfólio Especial. São músicas produzidas por nosso serviço exclusivo e não estão disponíveis aqui no site. Para ouvir a DEMO e/ou adquirir essas faixas premium, envie uma solicitação através da página para Pedidos Exclusivos

Ajude a manter o site no ar

Desde sua criação, em 2013, o BTB nunca cogitou qualquer possibilidade de inserir banners de publicidade ou propaganda na página. Sobretudo, o download das backing tracks sempre foi gratuito e direto. No entanto, o site opera por intermédio de um Domínio Próprio, Servidor de Hospedagem e Banco de Dados que são pagos mensalmente e recebem manutenção regularmente. Esses sistemas nos possibilitam hospedar todos os arquivos (áudios, páginas, imagens, etc) em nosso próprio Servidor e facilitar o acesso para os Visitantes/Seguidores, portanto, evita que tenhamos de recorrer à serviços alternativos e burocráticos (com limite de dados). O Catálogo Gratuito do site é mantido por Usuários Voluntários, os quais se dispõem à criar as backing tracks e permitem-nos disponibilizá-las de forma gratuita ao público. Mas esse gasto com Servidor e Banco de Dados não é barato. Por isso, decidimos criar o Serviço Exclusivo BTB Premium. Esse Serviço é pago, porém, opcional. Entretanto, tem como objetivo fornecer um espaço para você fazer pedidos de backing tracks que não estão no site e que você gostaria de ter. Nós produziremos a música e a enviaremos para você por e-mail, logo, o dinheiro será investido totalmente no site (para arcar com os sistemas mencionados acima). Sobretudo, oferecemos pacotes promocionais. Clique aqui e confira como funciona esse Serviço. Contratando-o, você estará ajudando a manter o Backing Track Brasil online e recebendo uma backing track exclusiva para fazer um som.

Contato com o Colaborador

No formulário de upload do site, existe uma opção chamada "Permitir Contato?", onde o colaborador pode escolher entre permitir ou não um contato direto com ele. É uma questão absolutamente opcional, portanto, não obrigatória. Optando por 'Sim', nós entramos em contato com esse colaborador e perguntamos que tipo de contato ele gostaria de disponibilizar publicamente em seu perfil aqui no portal. Este contato pode ser realizado de inúmeras maneiras, seja exibindo o e-mail pessoal do contribuinte no perfil ou um link para sua rede social, por exemplo. Sobretudo, o colaborador poderá solicitar a remoção de suas informações futuramente, se for do desejo dele. Mas, permitindo, ele estará disponível para uma comunicação emitida por algum visitante interessado em seu trabalho. Esta comunicação pode variar desde um pedido que o visitante pode submeter ao colaborador, até uma mensagem para contato profissional. É trivial ressaltar que o site se isenta totalmente dessa interação entre as partes, sendo assim, o contato fica inteiramente a mercê do remetente e do receptor. Bem como o assunto que será abordado no contato. Do contrário, optando por não permitir contato, o contribuinte não terá qualquer informação pessoal ou profissional divulgada aqui no site, com exceção dos créditos pela colaboração (que se limita somente a exibição do nome ou apelido).